Como aplicar Growth Hacking para e-commerce

Como aplicar Growth Hacking para e-commerce


Growth Hacking é a arte de fazer os negócios escaláveis, replicáveis e sustentáveis. Sean Ellis define o Growth Hacking da seguinte forma: “É marketing orientado a experimentos”. Neil Patel interpreta como: “[...] nada mais é do que a prática de encontrar “gatilhos” que são capazes de promover um crescimento acelerado”.


Portanto, não se trata de uma metodologia e sim uma estratégia focada para o crescimento exponencial da sua empresa ou negócio. 


Para o e-commerce, é aplicado como uma cultura de experimentos, baseado em hipóteses, feitas pelo time que compõe o growth. São utilizados dados de acompanhamento da jornada de compra do cliente, através de testes e a produção de soluções rápidas e que sejam as mais rentáveis possíveis. 


Como toda boa estratégia, é baseada em alguns pilares, neste caso, quatro:



  1. Marketing de referência

  2. Marketing de conteúdo

  3. Princípio de escassez

  4. Testes constantes


Como aplicar o Growth Hacking para e-commerce?


Para a aplicação do Growth Hacking no e-commerce, existem alguns processos que devem ser verificados antes de começarmos a execução. Porém, o principal deles é a segmentação e definição de personas. Para o growth, focar em todos os clientes não é vantajoso, pois cada grupo tem uma experiência específica e adquirem serviços diferentes em sua loja. Assim, o ideal é focar em um segmento de cliente em específico.


Dessa maneira, é possível implementar o Growth Hacking para e-commerce em 4 partes: 


1 - Análise, compreensão e interpretação dos dados mais relevantes do Google Analytics e do BI - Business Intelligence. 


2 - Idealização, ou seja, a hora de responder algumas perguntas como: o que geralmente esse cliente compra? Quais páginas ele mais olha e qual o tempo que fica pesquisando certo produto/serviço? O que nós podemos oferecer para este cliente que supere as suas expectativas? Quais estratégias vamos executar para fidelizá-lo? 


3 - Priorização: após definirmos as estratégias que os dados indicam (somadas às hipóteses do time, onde foi identificado o que é mais benéfico para esse cliente), é preciso priorizar as demandas, elaborar o escopo do teste, o tempo e os custos.


4 - Avaliação e criação: em seguida, coletamos as análises dos testes, avaliamos com as demais partes dos envolvidos e criamos um experimento provisionando e correlacionando com resultados de outros experimentos anteriores ou de outras equipes. O objetivo é de escalar aos demais grupos de clientes, replicar baseando-se nas lições aprendidas desses experimentos e assim, trazer mais sustentabilidade para a sua loja.


O Growth Hacking possui muitos cases de sucesso e pode trazer inúmeros benefícios para o seu e-commerce. Entretanto, não basta escolher a melhor ferramenta ou o melhor profissional, é necessário alcançar os objetivos. 


Essa ferramenta, se aplicada da maneira correta, torna-se importante para o seu negócio. Portanto, se ainda não tem uma equipe ou não pratica nenhum experimento com seus dados, a hora é agora! Entre em contato conosco e nós te guiaremos pelo universo do Growth Hacking e as estratégias para e-commerce. 


Estamos presentes no Instagram e LinkedIn. Siga-nos!


Achou isso interessante? Compartilhe

Pedro Augusto
Por Pedro Augusto
Technical Account Manager Lead

Assíduo por gerar resultados positivos, aprender e compartilhar as melhores ideias com as pessoas e superar os novos desafios. Graduado em Gestão da Qualidade com Especialização em Gestão Estratégica de Projetos e Inovação.

COMENTÁRIOS

CERTIFICAÇÕES

E PRÊMIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.