E-Commerce não é álcool em gel, você precisa entender isso!

E-Commerce não é álcool em gel, você precisa entender isso!


Completamos um ano de pandemia aqui no Brasil. Com todas as mudanças na economia e no cotidiano, vimos diversas notícias e dados sobre o papel do e-commerce neste cenário. Afinal, comprar online tornou-se ainda mais fácil e seguro. Mas, e para o empreendedor que necessita vender e proteger a sua empresa? É o que vamos entender a seguir. 


Há muito tempo não escrevo por aqui, mas em virtude do grande aumento da procura por soluções e profissionais de e-commerce, entendi que era um bom momento para voltar a conversar com nossos leitores.


A pandemia em que vivemos acelerou e muito a digitalização de empresas e indivíduos. Mas isso já não é novidade, afinal, estamos completando exatos 12 meses no Brasil, desde que o nosso mundo virou de cabeça para baixo, nos desafiando muito.


Desde então, temos visto inúmeras empresas e também novos empreendedores olharem para o e-commerce como "o caminho''. Talvez por parecer fácil e rápido, ou por tanta mídia voltada ao tema, pois recorrentemente, o e-commerce aparece nas principais conversas de planejamento empresarial e pessoal.


 


Para ter um e-commerce, não é "só colocar" o site no ar?


O que parece fácil, simples e de baixo custo, acaba não sendo tão simples assim. Parafraseando o nosso CEO, Rhuan Willrich, em abril de 2020: "e-commerce não é álcool em gel". No início da pandemia, com muitas portas físicas se fechando, diversos empresários colocaram o e-commerce no ar achando que iria facilmente "proteger" sua empresa como um álcool gel "protege" do Covid. Acontece que o e-commerce tem diversos investimentos a serem analisados, não somente para construir e lançar, o que até pode ser o menor deles. Por ironia ou não, o grande desafio do e-commerce é se manter no ar.


Você sabia que em média um negócio de e-commerce leva 18 meses para estar consolidado? E que são poucos, dentro de milhares de e-commerces, que tiram mais de 10 pedidos por mês?


Google, Facebook, ERP, SEO, plataforma, logística, gateway, ROI, ROAS, CPM, CTA. Enfim, inúmeros termos e pilares devem ser analisados em uma operação de e-commerce quando se parte para ela. Se temos tantas vertentes para analisar, o mínimo que o e-commerce vai demandar é tempo. E muito!


 


Primeiro, a plataforma


O primeiro passo é se dedicar ou ter alguém dedicado totalmente ao e-commerce, tornando dele a principal atividade dessa equipe no dia a dia. Muitas empresas não quebram no e-commerce por tecnologia ou marketing, quebram pelo simples fato de não ter gestão sobre ele e não ter tempo ou um time dedicado.


Escolher uma plataforma de e-commerce é um passo ainda mais desafiador: aposto naquela que custa R$15 mil ou já contrato a que oferece tudo o que preciso, mas demanda todo um projeto com investimentos superiores a R$200 mil? Adquiro licença Enterprise ou uso plataformas prontas de aluguel? São perguntas desafiadoras em um primeiro momento.


 


E depois do lançamento?


Mas calma, caro empreendedor, a plataforma foi somente o primeiro passo. O Go Live, ou como costumo dizer o “Go Love”, é um dia lindo que antecede o grande desafio de gerar vendas. A plataforma por si, nunca irá gerar negócios. São precisos times, especialistas em mídia, SEO, estratégias, criativos para movimentar a operação. É preciso anunciar novos produtos, lançamentos, além de investir em mídia paga como Google, Facebook e Instagram. 


Depois do desenvolvimento e do lançamento, é necessário criar a sua base de clientes, e isto é custoso e requer investimentos maiores do que foram feitos em plataforma. Aliar tudo isso ao fato de querer gerar lucro rápido é um grande desafio neste momento, e muitas vezes, a expectativa frustrada acaba sendo pior do que o investimento mal feito. 


Por isso, é importante estudar sobre e-commerce, entender seu dia a dia, ver o que não deu certo e conversar com quem já acertou e errou, antes de apenas orçar uma loja virtual. O caminho é entender de um novo negócio que está sendo criado na empresa, é mais do que um site, é um canal de venda com potencial enorme e com desafios maiores ainda.


 


Conte conosco para decolar! 


Não por coincidência, somos especialistas em todas as etapas do processo que o seu e-commerce irá precisar. Agora que você já entendeu todo o esforço que um novo negócio online precisa ter, está pronto para encarar essa? Se a resposta for sim, entre em contato conosco, vamos fazer a sua operação decolar!


Para entender ainda mais sobre todos os fatores de uma operação de e-commerce, confira nossas dicas no Instagram e LinkedIn


Achou isso interessante? Compartilhe

Nicolas Marchewsky
Por Nicolas Marchewsky
Business Manager

Atua há 13 anos em projetos web, em e-commerces como Havan, Fischer, Karsten e LojasKD. Vice-presidente da ABCOMM-SC. Professor de pós na Católica de SC e de E-commerce na MB Treinamentos.

COMENTÁRIOS

CERTIFICAÇÕES

E PRÊMIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.