Como e porque manter uma análise de dados no e-commerce?

Como e porque manter uma análise de dados no e-commerce?

Entender o consumidor é parte importante para o sucesso de qualquer negócio. O produto vendido ou o serviço prestado devem ter um motivo para existir e um público que está interessado em adquiri-los. A análise de dados no e-commerce permite que o dono de uma loja virtual entenda quais pontos estão dando certo ou não, de acordo com os hábitos e perfil dos visitantes e clientes da loja.


Neste artigo, nossos parceiros da Konduto nos ajudam a detalhar os motivos para manter uma análise de dados no e-commerce com frequência e como utilizá-la para potencializar os resultados. Acompanhe!


Por que os dados são importantes para um e-commerce?


Resumidamente, as informações mais importantes de serem acompanhadas são as que permitem entender melhor o interesse e o comportamento dos seus atuais e potenciais clientes.


Os dados nos permitem otimizar a experiência de compras, deixando o processo mais simples e eficiente — o que é benéfico para o cliente e para o dono do e-commerce, que consegue aumentar o número de vendas ou o ticket médio.


É importante lembrar que essa relação deve ficar clara para o visitante da sua loja virtual. A nova LGPD (Lei Geral da Proteção de Dados Pessoais) delimita que as empresas façam a coleta das informações pessoais dos consumidores a partir da autorização deles e com responsabilidade.


Dessa forma, avise ao seu consumidor que as informações e hábitos dele estão sendo captados para lhe oferecer uma experiência melhor.




Quais dados são mais importantes?


Existe uma série de métricas e informações que podem ser coletadas por meio de ferramentas. No entanto, é importante ter um objetivo de análise e uma hipótese para cada um, a fim de gerar inteligência para o e-commerce e não apenas números.


Alguns dados costumam ser mais importantes para traçar o perfil e os hábitos de compras do seu consumidor. Separamos alguns deles nos próximos tópicos.


Taxa de conversão


Entender essa métrica é um dos pontos mais básicos e importantes para um e-commerce. A porcentagem de conversão no e-commerce mostra, a partir de todas as pessoas que acessam o seu site, quantas de fato realizam uma compra.


Para calcular a taxa de conversão, você deve fazer o seguinte cálculo:


Taxa de conversão (%) = (número total de vendas – total de visitantes no e-commerce) x 100.


Custo de Aquisição (CAC)


Quanto custa cada cliente para o seu e-commerce? Faz sentido continuar investindo nessa mesma segmentação de público? Essas são perguntas que sempre devem ser feitas pelo dono ou gerente de uma loja virtual.


Se, por exemplo, sua loja virtual tem um ticket médio de R$ 100,00 e o CAC gira em torno de R$ 110,00, o modelo de negócio não será financeiramente sustentável por muito tempo, correto?


Para entender o CAC da sua loja virtual, é preciso somar todos os investimentos realizados para conquistar um cliente e dividir pelo número de clientes conquistados no mesmo período.


Ticket médio


Saber quanto, em média, um cliente costuma gastar na sua loja virtual pode ajudar a fazer previsões de vendas mais certeiras e a pensar em otimizações. Para calcular o ticket médio, basta somar o montante de vendas realizadas e dividir pelo número de vendas feitas.


Abandono de carrinho


Além da taxa de conversão, é importante saber em qual etapa da compra as pessoas mais têm desistido. Se várias delas colocam um produto no carrinho, demonstrando interesse, mas não finalizam a compra, por exemplo, sua loja pode estar com algum problema na finalização, ou com um processo de compra muito longo.


Tendo isso em vista, o abandono de carrinho pode contar muito mais sobre a saúde do seu e-commerce do que apenas sobre os hábitos de consumo.


Taxa de abandono de carrinho (%) = total de pessoas que colocam um produto no carrinho / número de pessoas que finalizam a compra x 1000.


Retorno sobre o investimento (ROI)


Essa métrica é extremamente importante para entender a saúde dos investimentos e quanto eles trazem em retorno. Se você investe muito em mídia paga, por exemplo, mas tem um ROI extremamente baixo ou negativo, talvez seja a hora de pensar em outras formas de captação de clientes.


O cálculo é o seguinte:


ROI = [(receita – custo) / custo] x 100.


Como utilizar os dados no e-commerce para gerar inteligência?


Existem diversas ferramentas, como o Google Analytics e o KISSmetrics, que são relevantes na captura e análise dos dados. Agora que já sabemos quais métricas são mais relevantes para um e-commerce, precisamos entender também como trabalhá-las para gerar inteligência de forma a otimizar a loja virtual.


Existem algumas análises que são mais comuns. Veja a seguir!


1. Páginas visitadas


Se a maior parte dos seus clientes sempre visita uma página institucional antes de finalizar a compra, pode significar que ainda há algumas dúvidas sobre a empresa, correto? Sendo assim, por que não acrescentar algumas informações sobre as políticas de entrega ou histórico da empresa ainda na página de produto?


Da mesma forma, você pode analisar melhor o caminho mais comum dos visitantes no site e buscar responder a perguntas como:



  • o visitante se perde em algum momento?

  • O visitante sempre retorna a alguma página específica?

  • Existe alguma página desnecessária no caminho?


Conheça seu visitante e tente compreender cada vez mais o comportamento dele — tendo permissão para isso, obviamente.


2. Produtos comprados juntos


Se entrarmos mais a fundo na métrica de ticket médio, talvez seja possível perceber que o consumidor costuma adquirir mais de um produto em uma única visita.


Exemplo: se você tem um e-commerce de acessórios, pode perceber que os clientes normalmente compram um colar e um brinco ou anel que complemente a produção.


O que fazer com essa informação? Comece acrescentando sugestões na página de compras do tipo “visitantes que compraram este item também gostaram de…”. Dessa forma, você pode aumentar o ticket médio e melhorar a experiência do visitante da sua loja.


3. Vendas e séries temporais


As séries temporais são gráficos de linha em que o eixo X representa o tempo e o eixo Y o número de vendas. A partir dessa simples análise, é possível comparar mês a mês ou ano a ano a sazonalidade do seu mercado ou até mesmo se alguma mudança realizada no e-commerce foi positiva ou não.


Se você tiver, por exemplo, uma loja virtual de roupas de inverno, provavelmente, perceberá uma tendência crescente das vendas durante o período. No entanto, pode pensar em ações que diminuam a queda durante o verão, como promoções ou campanhas.


Use o gráfico para entender se as campanhas surtiram efeito e analisar o que pode ser feito para melhorar no próximo período de acompanhamento.


Um dos benefícios de trabalhar com o mercado digital é conseguir captar informações importantes de forma relativamente simples e ficar mais próximo do seu público, otimizando as ações constantemente por meio dos dados no e-commerce.


Agora que você já sabe quais são os principais dados a serem coletados e as análises a serem realizadas a partir deles, está preparado para colocar as ações em prática?


----


Conheça aqui o serviço de estratégia da Híbrido e veja soluções para todos os momentos do seu ecommerce, sempre com foco na análise de dados e Business Intelligence. 


 


 

Como e porque manter uma análise de dados no e-commerce?
Vote pra esse post

Achou isso interessante? Compartilhe

Konduto
Por Konduto

A Konduto é um sistema antifraude com tecnologia inovadora para combater a fraude, sem prejudicar a performance de lojas on-line. Acesse o blog da Konduto e confira dicas e artigos sobre análise de risco para melhorar os resultados do seu negócio!

COMENTÁRIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.