Adobe Summit 2021: transformação digital, experiência de marca e estratégia de mercado

Adobe Summit 2021: transformação digital, experiência de marca e estratégia de mercado


Para terminar com chave de ouro, neste terceiro texto sobre o que vimos no Adobe Summit (confira o primeiro e o segundo), focamos em alguns temas como transformação digital, estratégias de mercado, tecnologia e experiência do usuário! Reunimos as dicas e tendências vistas e vamos compartilhá-las agora. Vamos lá? 



Na primeira palestra “Como portais de comércio eletrônico B2B podem ser mais do que transacionais”, Michael Rasmussen (Practice Leader | Digital Commerce, EY) relaciona e-commerce B2B com mudanças. O pós-pandemia está começando a ter mais destaque para o B2B, ser mais real, e transformar as vendas por meio do conceito de autoatendimento digital.


Segundo pesquisa da Forrester, 70% das pessoas disseram que comprar de um site é mais conveniente do que comprar de um representante de vendas ao comprar produtos ou serviços para o trabalho.


O cenário de vendas mudou muito desde o início da pandemia, principalmente por conta da capacidade de se envolver pessoalmente é limitada.



  • 43% dos representantes de vendas não podem visitar o escritório;

  • 30% comunica-se principalmente por e-mail;

  • 20% comunica-se principalmente por vídeo.


 


Os desafios: 


1 - os clientes B2B estão mais difíceis de encontrar


2 - Todos os funcionários que passam pelo menos parte de seu tempo trabalhando remotamente têm maior engajamento do que aqueles que nunca trabalham remotamente.


 


Esse é o jogo direto ao consumidor: tenha o maior espaço de sua atenção que puder pelo tempo que puder, até que você reconheça minha marca e interaja com ela ou compre algo dela.


No B2B a estratégia deve ser diferente do D2C ou B2C. É preciso construir a experiência que permita ao cliente voltar ao telefone o mais rápido possível. No entanto, a marca e o produto, não é a experiência que deve-se construir. A plataforma é a experiência. Coisas como otimização, economia de tempo, conhecimento, essas são as experiências que possibilitam o autoatendimento, as experiências que capacitam os clientes a fazer mais e maximizar sua receita. 




O custo é muito importante na hora de escolher e considerar a construção de um portal de autoatendimento B2B. Com o e-commerce B2B, é possível tirar a responsabilidade do representante de atender aos pedidos e mudar seu foco para vender o valor da parceria, e o valor da empresa. Ou seja, isso significa que menos representantes podem gerar mais receita, ao mesmo tempo dando ao cliente o que eles realmente querem de qualquer maneira, uma experiência de autoatendimento digital.



Já na palestra de Ki Song (Director of E-Commerce Development, MonkeySports) e Kaushal Shah (Director of Magento Practice, Perficient), “Atualizando para Maior Eficiência e Vendas de Comércio Eletrônico”, é nos apresentado o case da  MonkeySports, varejista líder de equipamentos de hóquei no gelo, lacrosse, beisebol e softball nos Estados Unidos e Canadá. 


A empresa migrou para o Magento Commerce 2 para modernizar suas capacidades de comércio e apoiar seus negócios em crescimento. Sua estratégia de atualização de plataforma levou a um aumento substancial no volume de pedidos e funcionalidade avançada, o que reduziu o tempo de ativação dos produtos e o tempo de atualização do estoque. A MonkeySports e seu parceiro digital, Perficient, compartilham as etapas que tomaram para atingir um volume de pedidos consistentemente maior dentro de semanas de implementação da nova plataforma, e como sua estratégia gerou um jogo vencedor para o crescimento atual e futuro.


 


Principais conclusões:


- Magento Commerce cria eficiência e melhora processos de back-end;


- Como habilitar um tempo de entrada no mercado mais rápido e atualizações de estoque mais rápidas;


- Aumentando o valor médio do pedido e as vendas gerais, atualizando seu sistema.


 


Em 2010, a empresa utilizava  Magento 1 e a modelagem de dados prejudicava integrações com o ERP, que não estavam sendo satisfatórias, seja a nível de atributos como conjunto de atributos. O sistema de pontos também não agradava, e o time de merchandising estava limitado. Com a migração para Magento 2, o parceiro conseguiu entender as dores, desenvolver um plano assertivo de migração e não apenas atender as dores atuais, mas gerar novas oportunidades de negócio para a empresa.



E para finalizar com um super case em experiência de marca, em “Melhorando a experiência de marca com personalização de produtos”, David Guerra (IT Director, Scuf Gaming) e River Korn (Account Director, Guidance) falam sobre a empresa Scuf, que tem prêmios de inovação global, pois cria controles e headsets de games de alta performance, que são totalmente customizáveis. Alguns pontos de arquitetura do site anterior da empresa faziam com que eles não conseguissem utilizar todos os recursos que o Magento disponibiliza. Eles precisavam de uma ferramenta de configuração de produtos personalizados que, além de ser nativa da plataforma Magento, pudesse elevar a experiência do cliente.


Os clientes querem e gostam de ter produtos únicos, que sejam só deles. Que possam escolher os detalhes ou que sejam feitos sob encomenda. E no caso dos gamers, não apenas pelo design, mas pela vantagem competitiva que o produto oferece. Pensando nisso, a empresa decidiu levar essas customizações a outro nível.


 


A plataforma Magento foi a peça central de mais de 20 serviços de integração diferentes:



  • Datas e custos de envio artesanais - preços de frete determinados por pedido pelos requisitos da fábrica, backlogs de pedidos, níveis de estoque e requisitos de envio.

  • MES (Manufacturing Execution System) - Sistema de Execução de Fabricação

  • ERP (Enterprise Resource Planning)

  • CDP’s (mParticle/Klaviyo) - Segmentação de clientes para entendê-los melhor

  • Zendesk (Customer Support Management) - Gerenciamento de suporte ao cliente

  • Signifyd (Fraud Protection) - Proteção contra fraude


 


A customização de produtos permite que você inclua o cliente no processo de criação do produto, ao alterar o design para servir ao gosto e necessidade do cliente. Na hora da compra, o cliente pode escolher todos os componentes do controle através de um passo a passo de experiência de customização.


Essa área de personalização foi feita em ReactJS, escolhido pela sua aderência em todo o mundo, estabilidade e flexibilidade para funcionar não só em sites, mas também dentro de apps mobile e desktop. Magento e React trabalham juntos para proporcionar uma experiência inigualável para os clientes. Performance é sempre uma preocupação, e nesse caso, decidiram por utilizar a API do Magento para extrair o produto do catálogo e armazenar em cache o seu conteúdo em arquivos JSON para permitir que o React fosse carregado sem delay. Isso limita a necessidade do Magento de recorrer à API milhares de vezes por minuto para recuperar as informações do produto para o React poder consumir. Por conta da grande quantidade de produtos, opções, idiomas, moedas e quantidade de tráfego, ter um cache com esses dados todos foi um ponto crucial.



O tempo de permanência no site também é maior por conta da grande gama de itens personalizáveis. Assim que está pronto, uma imagem finalizada do controle escolhido é feita. A seleção é enviada para o Magento's Guest Cart API e redirecionada para o carrinho, onde o cliente consegue ver uma representação visual do controle que ele mesmo fez e uma lista com todos os itens que ele escolheu para montar o seu controle único.


 


Curtiu os insights? 


Obrigado pela leitura até aqui. Será um prazer conversarmos melhor sobre as oportunidades que você identificou para o seu negócio!


47 3355 3160 - contato@hibrido.com.br - ou entre em contato pelo site hibrido.com.br/contato


 


Autores:


Rhuan Willrich, CEO


Leiriene Machado, Designer


Francine Maurici, E-commerce Strategy Lead


Achou isso interessante? Compartilhe

Por hibrido

COMENTÁRIOS

CERTIFICAÇÕES

E PRÊMIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.