6 dicas para aumentar a eficiência e a funcionalidade dos seus negócios de comércio eletrônico

6 dicas para aumentar a eficiência e a funcionalidade dos seus negócios de comércio eletrônico


A plataforma Magento é um dos sistemas de ecommerce mais eficientes do mundo. Por isso, preparamos um mini guia para otimizar o seu negócio online. 


O comércio eletrônico deu às pequenas e médias empresas a chance de se transformarem em empresas maiores, com clientes de todo o mundo. Esses clientes têm grandes expectativas em relação aos negócios online, desafiando-os a melhorar constantemente a qualidade de suas transações no meio eletrônico.


Cada parte de uma operação de comércio eletrônico - que varia de operações voltadas para o cliente no front-end até gerenciamento de atendimento e estoque no back-end - pode ser atualizada para melhorar a eficiência e aumentar sua funcionalidade.


Essas melhorias incluem personalização online, otimização móvel e comércio inteligente para interagir com os clientes, além de aprimoramentos em toda a cadeia de suprimentos interna.


Vamos conferir na íntegra quais são essas dicas e como colocá-las em prática! 


PERSONALIZAÇÃO É FUNDAMENTAL!


As expectativas dos clientes estão se tornando maiores do que nunca, com avanços tecnológicos que fornecem uma abundância de informações sobre produtos e serviços a qualquer momento e de qualquer lugar. As pessoas estão melhor equipadas para pesquisar sites de comércio eletrônico e análises online que ajudam a formar suas decisões de compra.


Embora o serviço de qualidade e os preços justos fossem suficientes para manter os clientes satisfeitos, eles exigem um serviço mais personalizado que promova a lealdade a longo prazo. É mais provável que as pessoas permaneçam leais às empresas que possam mostrar o quão bem elas entendem seus clientes, tendo uma visão completa de seus hábitos de compra.


A personalização é a chave para se destacar entre as muitas opções que os consumidores têm entre uma ampla variedade de produtos e serviços. Felizmente, a personalização é possível até para as menores empresas de comércio eletrônico, incluindo marcas emergentes, cujos objetivos incluem a fidelidade do cliente, além de reconhecimento de marca e maior participação de mercado.


A personalização não inclui apenas o conteúdo que os clientes veem quando visitam um site de comércio eletrônico, mas também esforços promocionais, como campanhas personalizadas de e-mail marketing por exemplo. Através destes meios, empresas de comércio eletrônico podem personalizar suas mensagens para se conectar mais profundamente com os clientes com base em seus hábitos de compras anteriores.


As marcas com e-commerce podem ainda personalizar o que os clientes veem com base em sua região geográfica, hábitos de compra, histórico de navegação do produto, data de nascimento e tamanho médio do pedido, entre outros atributos. No entanto, é importante que os clientes saibam como seus dados pessoais estão sendo usados para garantir maior privacidade. Muitas pessoas estão dispostas a compartilhar informações pessoais, mas desejam obter benefícios tangíveis, como descontos e outras ofertas especiais.


Dica extra: em outubro de 2020 entra em vigor a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e é primordial que a sua empresa esteja de acordo com a mesma, levando transparência para o seu público e cliente.


FOCO NO CELULAR!


O comércio eletrônico migrou para dispositivos móveis, à medida que as pessoas se adequam com o uso de smartphone nas compras. É necessário fornecer uma experiência otimizada para aparelhos móveis para converter usuários da internet em clientes pagantes.


Atualmente, as iniciativas para dispositivos móveis estão passando por uma enorme mudança com as inovações na tecnologia. Embora o design responsivo seja o padrão atual e primordial do setor, existem muitos avanços prospectivos que em breve se tornarão comuns.


Os PWAs (Progressive Web Apps), que são usados como tecnologia regular da internet, oferecem uma experiência semelhante a um aplicativo em um navegador da Web móvel ou para desktop, tornaram-se mais populares entre os sites de comércio eletrônico.


Eles são mais fáceis de manter do que os aplicativos móveis, tornando-os mais acessíveis para pequenas e médias empresas que não possuem recursos financeiros e mão de obra para o desenvolvimento de TI. Muitas vezes, as PME não podem justificar o esforço para criar um aplicativo móvel difícil de encontrar em lojas de aplicativos lotadas.


No entanto, os compradores agora esperam experiências semelhantes a aplicativos que incluem uma interface móvel moderna, navegação e funções semelhantes a aplicativos e recursos como notificações por push. Os PWAs fornecem todos esses recursos e podem ser facilmente atualizados sem exigir que os clientes baixem a atualização mais recente.


COMÉRCIO INTELIGENTE EM ASCENSÃO


O comércio inteligente conta com as mais recentes tecnologias de inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML) para melhorar a funcionalidade do site. Mais empresas de comércio eletrônico estão adotando essas inovações para tornar seus sites mais dinâmicos.


Atualmente, profissionais de marketing e merchandising podem coletar dados sobre seus clientes, mas o próximo passo é colocar essas informações para trabalhar com o comércio de inteligência mais responsivo que as tecnologias digitais anteriores.


Essas inovações tornaram-se mais acessíveis às pequenas e médias organizações, dando-lhes uma base mais forte para competir com rivais maiores. A complementação de iniciativas de comércio eletrônico orientado a dados com a IA (inteligência artificial) está se tornando uma maneira importante de satisfazer a necessidade de personalização das experiências de comércio eletrônico.


MELHORANDO O CHECK-OUT ONLINE


Os varejistas podem ter sites incríveis de comércio eletrônico com os recursos mais recentes para atrair compradores, apenas para ver esses esforços desperdiçados com um carrinho de compras abandonado. Para reduzir as taxas de abandono, estimadas em 80%, os sites de comércio eletrônico precisam aproveitar o máximo de dados possível para descobrir quando e por que os compradores não finalizaram a compra. 


Por exemplo, uma sessão de compras em uma loja de comércio eletrônico que termina abruptamente pode indicar que um cliente foi distraído por outra coisa, foi surpreendido por preços altos ou afins. Os sites de comércio eletrônico podem usar essas informações para determinar se devem enviar um e-mail de lembrete com descontos ou outras promoções para fechar a venda não concluída.


Os clientes que saem rotineiramente durante o check-out podem indicar ainda que o processo está criando algum atrito e precisa ser reformulado.


INTEGRAÇÃO DE BACK-END


Uma parte essencial da melhoria das operações de front-end é conectá-las ao suporte de back-end, dando aos clientes maior visibilidade dos inventários de produtos online. Isso ajuda a gerenciar suas expectativas e aumenta a probabilidade de satisfação com uma compra final. 


Uma melhor visibilidade do inventário permite que os compradores nas lojas físicas verifiquem a disponibilidade dos itens, ajudando-os a decidir se desejam visitar outro local da loja ou solicitar produtos para entrega. Maior transparência também ajuda as empresas de comércio eletrônico a determinar quais centros de distribuição podem fornecer a distribuição mais rápida e menos dispendiosa.


Por fim, a falta de visibilidade e acesso ao estoque normalmente resulta em custos inflados de remessa e logística - e possivelmente na perda de uma ou mais vendas.


PENSANDO À FRENTE


Essas dicas para melhorar a eficiência e a funcionalidade das operações de comércio eletrônico refletem algumas das áreas mais comuns para avanço e progresso futuro. É importante adotar uma abordagem holística em relação ao comércio eletrônico, considerando como as operações de front-end podem funcionar de maneira mais transparente com as funções de back-end para aumentar a satisfação do cliente e a fidelidade a longo prazo.


As pequenas e médias empresas que demonstram vontade de exceder as expectativas dos clientes, personalizando suas interações, oferecendo uma experiência móvel e adotando soluções inteligentes de comércio, se destacarão em um mercado lotado. Melhorar as compras online e tornar os estoques mais transparentes para os clientes aumenta a probabilidade de os clientes voltarem cada vez mais.


Curtiu essas dicas que podem aumentar ainda mais o percentual de vendas de sucesso no seu e-commerce? Confira nossos outros textos sobre o assunto. 


Texto traduzido e adaptado, originalmente em publicado aqui


Achou isso interessante? Compartilhe

Lais Bellmax
Por Lais Bellmax
Marketing

Publicitária formanda pela Univali, trabalha há 4 anos na área de comunicação. É focada no marketing das empresas Híbrido, Arpina e demacode_. Além disso também é entusiasta na área branding, moda e produção audiovisual.

COMENTÁRIOS

CERTIFICAÇÕES

E PRÊMIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.